Conheça o modelo de transporte da cidade de Londres, na Inglaterra

Conheça o modelo de transporte de Londres | Volvo Mobilidade

Você sabia que o sistema de transporte público de Londres é o mais antigo do mundo? Mesmo assim, é um dos mais modernos e usado como referência por diversos países. O sistema funciona com bilhetagem eletrônica e é composto pelo metrô, barcos e os famosos ônibus, que estão se modernizando cada vez mais. O cartão eletrônico pode ser carregado nos terminais ou pela internet e dá ao passageiro o direito de utilizar todos os meios de transporte da cidade. Além disso, os passageiros podem optar pelo Uber, que é regulamentado.

Os ônibus de dois andares hoje são atração turística na cidade, mas também surpreendem os passageiros por seu grande conforto, agilidade e pontualidade – eles passam de 6 em 6 minutos, sem atrasos. Cada um deles pode comportar até 80 passageiros sentados e os modelos não pararam no tempo: a frota está sendo modernizada e já conta com mais de 2 mil ônibus híbridos.

O transporte híbrido ajuda a minimizar de maneira muito significativa um dos grandes problemas enfrentados por Londres: a poluição do ar, que afeta o meio ambiente e também a saúde da população. Essa tecnologia aplicada pela Volvo funciona de maneira paralela, com os motores que podem rodar no modo elétrico ou movidos a diesel revezando na operação.

A Volvo é a principal parceira londrina no fornecimento de ônibus híbridos, os quais consomem 35% menos combustível e emitem até 50% menos óxidos nocivos. Mais que isso, os automóveis são silenciosos, contribuindo com o bem-estar de passageiros, motoristas e pedestres nas ruas.

O transporte terrestre da cidade de Londres pode ser antigo, mas nossa tecnologia e busca incansável pela melhoria da mobilidade urbana torna-o um dos mais modernos de todo o mundo. Não deixe de acompanhar nossas novidades sobre o assunto em nossas redes sociais: Facebook | Instagram

 

 

Este artigo foi produzido com base em pesquisa realizada nos principais canais de informação do mercado de transporte. As afirmações contidas aqui não necessariamente representam o posicionamento da Volvo.